Blockchain

Tempo de leitura: 4 minutos

Da mesma forma que o alto valor de mercado das bitcoins chamam a atenção de investidores do mundo todo que estão querendo aumentar o seu lucro, a tecnologia que está por trás dessas criptomoedas também chama a atenção de vários bancos e instituições financeiras.

Muitas instituições financeiras consideram que a bitcoin é a nova bolha especulativa do mercado. Porém, essas mesmas empresas ficam fascinadas pela tecnologia que há por trás das criptomoedas. Essa pode até parecer uma situação contraditória, mas essa é a realidade atual do mercado das moedas digitais.

No artigo a seguir, entenda como a tecnologia que movimenta as criptomoedas funciona e entenda por que essa é uma inovação que já é vista com bons olhos por instituições de confiança no país, como o Banco Central do Brasil (BC).

O que é o Blockchain?

O Blockchain é um tipo de livro digital que tem a função de registrar várias operações que acontecem entre dois ou mais computadores. No caso das moedas digitais, como as bitcoins, esse livro digital é responsável por registrar o envio e o recebimento de alguns valores.

As informações que estão armazenadas nos blockchains estão espalhadas em várias redes de computadores pelo mundo. É por isso que deletar qualquer uma dessas informações não é uma tarefa exatamente fácil.

O sistema de Blockchain funciona por meio de blocos. Cada um desses blocos carrega em seu conteúdo, um conjunto de operações que estão protegidas por linguagem criptografada. Ao mesmo tempo, todo Blockchain é público. Ou seja, qualquer pessoa pode acessar as suas informações, mesmo que não as entenda.

Como a Blockchain funciona?

Como já foi explicado no tópico anterior, todas as operações que acontecem no Blockchain estão organizadas em blocos. Cada bloco tem uma ligação com o bloco que o antecedeu. O código que une os blocos é chamado de “hash”.

Quando esses blocos estão juntos, eles são chamados de “corrente de blocos” ou pelo seu nome mais popular: “Blockchain”. Ou seja, o Blockchain nada mais é do que os conjuntos de blocos que armazenam os registros que se originaram com uma operação com criptomoedas.

A maior potencialidade da tecnologia blockchain é a sua capacidade de trabalhar com informações de forma distribuída. Isto acontece quando a informação já foi distribuída em todos os nós da rede (ou computadores individuais) que fazem parte do sistema. Esta função promove a esta tecnologia significados como: “tecnologia de cadeias de blocos” ou “tecnologia de contabilidade distribuída”. O banco de dados de um bloco não é mantido apenas em um único local, ele é distribuído. Caso a fonte de armazenamento do banco fosse única, o mesmo poderia ser infiltrado ou controlado por um único indivíduo. Mas ao contrário disso, o banco é hospedado por inúmeros (e no caso do Bitcoin, por dezenas de milhares de computadores) de uma só vez.

As pessoas que montam os blockchains são chamadas de Mineradores. Os Mineradores ficam então com a responsabilidade de reunir todas as operações que foram incluídas na rede, mas que ainda não foram organizadas em blocos.

O trabalho de um Minerador também envolve o cálculo do “hash” adequado para que se possa formar ligações entre os blocos. Esses cálculos são complexos e exigem, além de tempo, uma boa potência do computador e, principalmente, de energia elétrica.

O Blockchain é uma tecnologia confiável?

Muitas pessoas costumam questionar o nível de segurança que há por trás da tecnologia do Blockchain. Se essa também é a sua dúvida, conheça as possibilidades e restrições dessa tecnologia a seguir.

Na verdade, todas as operações que são feitas na Blockchain só poderão ser validadas quando um bloco for completamente preenchido com operações. Esse é o único método para que uma criptomoeda seja transferida de uma pessoa para outra.

Após a efetivação da transferência, os registros dessas operações ficam armazenados nos blocos. Como esses blocos contam com uma proteção de linguagem criptográfica, é praticamente impossível descobrir o segredo desses blocos.

Esse processo permite que as criptomoedas não só cheguem no destino certo, como também não sejam usadas por mais de uma vez. A tecnologia da Blockchain também não permite que as transações anteriores sejam alteradas. Afinal, qualquer tentativa de alteração afeta toda a cadeia de operações.

Em resumo, podemos dizer que a Blockchain é a tecnologia que permite a criação e o armazenamento das bitcoins em seus blocos. Ou seja, a Blockchain pode ser entendida como o conjunto de regras que permitem o pleno funcionamento das operações que envolvem essa criptomoeda.